Conectando mundos OXFAM

EDUCAR PARA UMA CIDADANIA GLOBAL

O projeto Conectando Mundos faz parte do programa educativo da Oxfam Intermón, que tem como objetivo incentivar a implementação da Educação para a Cidadania Global nas salas de aula.

Consequentemente, a Cidadania Global é uma perspetiva educativa que promove um novo modelo de cidadania, ativamente comprometida na consecução de um mundo mais equitativo e sustentável, apostando no respeito e na valoração da diversidade, na defesa do meio ambiente, no consumo responsável e no respeito pelos Direitos Humanos individuais e sociais.

Atualmente, esta corrente educativa enquadra-se na Agenda mundial, graças aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, mais concretamente na sua meta 4.7 — Desenvolvimento sustentável e cidadania mundial — que faz referência às finalidades sociais, humanísticas e morais da Educação.

Segundo a UNESCO, será necessário... “Até 2030, assegurar que todos os alunos adquirem os conhecimentos teóricos e práticos necessários para promover o desenvolvimento sustentável, inclusive, entre outros, por meio da  educação para o desenvolvimento sustentável e estilos de vida sustentáveis, direitos humanos, igualdade de género,  promoção de uma cultura de paz e de não violência, cidadania global e a valorização da diversidade cultural e a contribuição da cultura para o desenvolvimento sustentável”.

Seguindo a mesma linha, no ano passado, a OCDE incluiu, no relatório PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes),  a Competência Global, que procura avaliar a capacidade de uma pessoa se confrontar com problemas e situações globais, locais ou interconectadas, interatuando com respeito, dignidade e responsabilidade e procurando a sustentabilidade e o bem-estar.  

Para favorecer a dinâmica desta competência global, o Conectando Mundos insere-se no âmbito da Educação para a Cidadania Global, com o entendimento de que os cidadãos globais se caracterizam por:

  • Serem conscientes da grande amplitude dos desafios do mundo atual;
  • Reconhecerem-se, a si mesmos e aos demais, como indivíduos que têm dignidade e, também, obrigações a cumprir,  direitos que podem exigir e com o poder para impulsionar mudanças;
  • Responsabilizarem-se pelos seus atos e indignarem-se perante as injustiças e  qualquer violação dos Direitos Humanos;
  • Respeitarem e valorizarem a equidade de género, a diversidade e as múltiplas identidades dos indivíduos e dos povos, como uma fonte de enriquecimento humano;
  • Mostrarem interesse em conhecer, analisar criticamente e difundir o funcionamento do mundo, a nível económico, político, social, cultural, tecnológico e ambiental;
  • Participarem na comunidade e comprometerem-se com ela em diversos âmbitos, desde os locais aos mais globais, a fim de dar resposta aos desafios e conseguir um mundo mais equitativo e sustentável;
  • Contribuírem para a criação de uma cidadania ativa, que combata a desigualdade por meio da procura da redistribuição do poder, das oportunidades e dos recursos.

Para saber mais: Oxfam Intermón

Kaidara
Red de educadores

Siga-nos