Conectando mundos OXFAM

O que é o Conectando Mundos?

O Conectando Mundos é uma proposta educativa interativa que junta atividades dentro da sala de aula ao trabalho numa rede composta por alunos e alunas dos 6 aos 17 anos de várias realidades culturais, económicas e sociais, na qual participam várias escolas do mundo inteiro.

O trabalho é desenvolvido através de uma plataforma interativa multilíngue com 8 línguas (italiano, castelhano, português, inglês, francês, galego, catalão e basco), através da qual as diferentes turmas interagem e trabalham de uma maneira cooperativa, organizadas em equipas de trabalho sempre da mesma faixa etária.

Todos os anos trabalhamos uma temática concreta ligada à Educação para a Cidadania Global , como os direitos laborais, o aquecimento global e a pobreza - cada uma com propostas didáticas apropriadas para as faixas etárias.

Os objetivos gerais do Conectando Mundos são:

Promover o diálogo intercultural entre crianças e jovens de diferentes ambientes sociais e geográficos.
Criar um espaço de trabalho cooperativo e eficaz baseado no lema “pensar globalmente, agir localmente”, utilizando as TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação) para possibilitar o conhecimento mútuo e promover a partilha de realidades diferentes e problemas comuns.
A partir da nossa reflexão sobre os ambientes de proximidade e sobre o que sabemos das realidades dos/as outros/as participantes, tornarmo-nos conscientes do que é que faz com que a maioria da população mundial não possasatisfazer as suas necessidades básicas e careça de oportunidades e direitos, e criarmos em conjunto uma proposta-compromisso para mudar esta realidade.

Quem é que pode participar?

Qualquer educador ou educadora do mundo pode inscrever a sua turma para participar nesta experiência.


Quanto tempo terei de lhe dedicar?

A atividade tem três fases principais.

  1. Durantes as semanas que precedem a atividade, começa uma unidade interativa para os professores e professoras, que serve para preparar a atividade. Pode-se dedicar-lhe o tempo que se achar necessário.
  2. A atividade com os alunos e as alunas dura 12 semanas e foi desenhada para se lhe dedicar, no mínimo, 1h por semana. Durante estas 6 semanas, cada grupo vai acedendo à plataforma online do Conectando Mundos e através dela segue a evolução da atividade. Primeiro há um trabalho que se dinamiza dentro da sala de aula e depois outro que se realiza através da internet com as outras turmas da equipa de trabalho.
  3. Para acabar, em Espanha, e nalguns casos em Portugal, grupos de alunos e alunas da escola secundária e/ou básica reúnem-se durante 1 ou 2 dias para partilhar as suas reflexões e propostas.

O que é que tenho de fazer para poder participar?

Pode inscrever a sua turma e participar gratuitamente, através deste site.


Percurso

Em 2003, uma equipa de docentes e profissionais da Oxfam Intermón concebeu o Conectando Mundos, uma proposta educativa interativa, na qual, desde então, participaram mais de 150 000 estudantes de 41 países diferentes e mais de 3600 centros educativos.

Tudo surgiu de uma vontade — a de aproveitar o impulso das novas tecnologias da informação (TIC) para promover um espaço de aprendizagem multicultural, no qual os estudantes de diferentes realidades sociais pudessem partilhar e trabalhar de maneira cooperativa, com o objetivo de refletirem e atuarem contra a injustiça global. Hoje, cerca de 17 anos depois, a proposta continua válida e mais consistente do que nunca, abordando, a cada ano, uma temática diferente: direitos laborais, alterações climáticas, migrações, cultura de paz, justiça alimentar,...

Do mesmo modo e à medida que as edições se sucediam, foram-se promovendo mudanças de modo a adaptar o Conectando Mundos às necesidades e expectativas dos sistemas educativos atuais. Uma das inovações foi a inclusão da metodologia Aprendizagem e Serviço como prática facultativa no quadro da proposta. Desta forma, estudantes e professores podem decidir até que ponto aplicam o que aprenderam.

Por outro lado, nesta décima sétima edição, o Módulo de formação para os Professores será uma novidade, que facilitará a compreensão tanto da temática a tratar como do desenvolvimento da proposta telemática em si.

Como explica Begoña Carmona, responsável pela Unidade de Educação para uma cidadania global da Oxfam Intermón, o Conectando Mundos, desde o começo, foi muito mais do que um projeto de sensibilização. “Os estudantes que participam no projeto descobrem as diferentes realidades e injustiças sociais que existem a nível global e no seu meio circundante. A força do Conectando mundos está no facto de se comprometerem com a procura de soluções e com a ação social”.

Como consequência disso, 80% dos professores que participaram no projeto considera que a proposta provoca mudanças na atitude dos alunos e alunas relativamente ao tema tratado, além de atuar, de maneira positiva, nas relações na sala de aula. O índice de repetência é de 30%, 10% dos quais repetiu mais de 4 vezes.

E nem só entre os estudantes há mudanças. Como explica Esther Gutiérrez, uma das docentes que integrou o projeto em 2018/2019: “Participar no Conectando Mundos permitiu-me reordenar o meu papel como professora dentro da sala de aula. Aqui os alunos e alunas são protagonistas.”


Siga-nos